Agenda
Projeto
Horário: 21:00 | Local: Clube do Choro de Brasília Endereço: SDC BLOCO “G”

Inaldo Cavalcante de Albuquerque, o Spok. Considerado o caçula entre os principais maestros do frevo pernambucano o músico vem acompanhando do quinteto que formou há dois anos. Os instrumentistas foram escolhidos pela originalidade, timbre e propriedade na execução: Adelson Silva (bateria), Renato Bandeira (viola), Beto Hortis (sanfona) e Hélio Silva (baixo). No repertório do show, Choro, Baião, Maracatu e Frevo com muita liberdade de expressão.
Natural de Igarassú, Spok começou a estudar música aos 13 anos com o professor Policarpo Lyra Filho (Maninho), por influência de um amigo de infância (Admário Vieira). Em seguida começou a estudar saxofone com o primo Gilberto Pontes, co-diretor musical e também fundador da Spok Frevo Orquestra.
Mudou-se para o Recife nos anos 80, onde passou a estudar no CPCMR (Centro de Criatividade Musical do Recife). Na cidade, o músico pôde trabalhar com os mestres do gênero, como José Menezes, Guedes Peixoto, Nunes, Clóvis Pereira, Duda, Edson Rodrigues, Ademir Araújo.

Já nos anos 90, em meio à ebulição musical que ocorreu em Recife, Spok enxergou outros horizontes. Eu ouvia os músicos improvisando e me perguntava por que não se poderia fazer o mesmo com o frevo, que eu tocava tão tradicionalmente, seguindo a partitura, enquanto os músicos do mundo faziam jazz. E explica o diferencial de sua Orquestra : O que me interessa é a liberdade do músico. A Orquestra na verdade faz o frevo de rua (o frevo instrumental). São 17 pernambucanos no palco, que nasceram ouvindo esta música e que não têm como não executá-la com propriedade. A diferença está nos arranjos, que são feitos com o propósito do improviso, para que o músico possa colocar seu coração ali, conta.
Spok é, há mais de dez anos, instrumentista, arranjador e diretor musical da Spok Frevo Orquestra, e fez como músico convidado participações especiais em bandas de grandes artistas brasileiros como Fagner, Elba Ramalho, Alceu Valença e Antônio Nóbrega.
Formou o Orquestrão Multicultural com aproximadamente 200 músicos e participações de outros 10 renomados maestros do Frevo. É o momento mais incrível da minha vida, é emocionante ver os mestres regendo 200 músicos de Frevo executando suas composições. Nestas ocasiões, os cantores Lenine, Fafá de Belém, Zé Ramalho, Moraes Moreira, Roberta Sá, Alcione e Geraldo Azevedo participaram do evento.


Serviço
Pontos de Venda:
No local ou no site www.clubedochoro.com.br
Preço:
Ingressos: R$ 10,00 (meia) e R$20,00 (inteira)
O Cerrado Mix está de acordo com a nova lei de classificação indicativa.